Ministério das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos

PortuguêsEnglishFrançaisEspañolItaliano简体中文

NOTÍCIAS

Dezembro 14th, 2021

𝗣𝗥𝗘𝗦𝗜𝗗𝗘𝗡𝗧𝗘 𝗗𝗔 𝗥𝗘𝗣Ú𝗕𝗟𝗜𝗖𝗔 𝗜𝗡𝗔𝗨𝗚𝗨𝗥𝗔 𝗘𝗦𝗧𝗥𝗔𝗗𝗔 𝗤𝗨𝗘 𝗟𝗜𝗚𝗔 𝗖𝗔𝗕𝗢 𝗗𝗘𝗟𝗚𝗔𝗗𝗢 𝗔 𝗡𝗜𝗔𝗦𝗦𝗔

Em Moçambique é notável o enorme crescimento do comércio à medida que o mundo evolui para um único mercado global interconectado, o que exige reformas estruturais e melhoria de políticas para o escoamento de bens e produtos para vários pontos de desenvolvimento. O Presidente da República, inaugurou, nesta Segunda-feira, 13 de Dezembro, no distrito de Balama, a estrada Montepuez-Ruaça em Cabo Delgado convista a estimular a economia da região norte do país.

As obras consistiram na asfaltagem de uma extensão de 135 quilómetros de estrada e na construção de duas pontes, uma sobre rio Ruaça e a outra sobre o rio Nacohucohu, avaliadas em 2,8 mil milhões de meticais, financiados pelo Governo, Agência Japonesa para Cooperação Internacional (JICA) e pelo Banco Africano de Desenvolvimento, convista a operacionalização do corredor rodoviário Pemba/Lichinga.

Falando momentos após inaugurar a infra-estrutura, cujas obras iniciaram em Fevereiro de 2018, o Presidente da República, Filipe Nyusi, disse que a mesma vai promover o desenvolvimento económico, Unidade Nacional e facilitar a circulação de pessoas porque, “𝘱𝘢𝘳𝘢 𝘴𝘦 𝘤𝘩𝘦𝘨𝘢𝘳 𝘢 𝘗𝘦𝘮𝘣𝘢, 𝘢 𝘱𝘢𝘳𝘵𝘪𝘳 𝘥𝘦 𝘓𝘪𝘤𝘩𝘪𝘯𝘨𝘢, 𝘢𝘴 𝘱𝘦𝘴𝘴𝘰𝘢𝘴 𝘯ã𝘰 𝘷ã𝘰 𝘱𝘳𝘦𝘤𝘪𝘴𝘢𝘳 𝘱𝘢𝘴𝘴𝘢𝘳 𝘱𝘰𝘳 𝘕𝘢𝘮𝘱𝘶𝘭𝘢”. Portanto vai gerar um impacto positivo na economia, não só das duas províncias, como também de toda a região norte do país.

Para o Presidente da República, a estrada Montepuez-Ruaça “𝘷𝘢𝘪 𝘥𝘢𝘳 𝘰𝘶𝘵𝘳𝘢 𝘥𝘪𝘯â𝘮𝘪𝘤𝘢 à𝘴 𝘳𝘦𝘨𝘪õ𝘦𝘴 𝘱𝘰𝘳 𝘦𝘭𝘢 𝘢𝘵𝘳𝘢𝘷𝘦𝘴𝘴𝘢𝘥𝘢, 𝘦𝘴𝘵𝘢𝘣𝘦𝘭𝘦𝘤𝘦𝘳 𝘣𝘢𝘴𝘦𝘴 𝘱𝘢𝘳𝘢 𝘥𝘦𝘴𝘦𝘯𝘷𝘰𝘭𝘷𝘪𝘮𝘦𝘯𝘵𝘰, 𝘱𝘦𝘳𝘮𝘪𝘵𝘪𝘳 𝘢 𝘪𝘯𝘴𝘦𝘳çã𝘰 𝘥𝘢𝘴 𝘧𝘢𝘮í𝘭𝘪𝘢𝘴, 𝘦𝘮𝘱𝘳𝘦𝘴𝘢𝘴 𝘢𝘨𝘳í𝘤𝘰𝘭𝘢𝘴 𝘯𝘰 𝘤𝘪𝘳𝘤𝘶𝘪𝘵𝘰 𝘥𝘦 𝘤𝘰𝘮𝘦𝘳𝘤𝘪𝘢𝘭𝘪𝘻𝘢çã𝘰, 𝘢𝘵𝘳𝘢𝘷é𝘴 𝘥𝘢𝘴 𝘵𝘳𝘰𝘤𝘢𝘴 𝘤𝘰𝘮𝘦𝘳𝘤𝘪𝘢𝘪𝘴, 𝘮𝘰𝘣𝘪𝘭𝘪𝘥𝘢𝘥𝘦, 𝘢𝘤𝘦𝘴𝘴𝘰 𝘢𝘰𝘴 𝘴𝘦𝘳𝘷𝘪ç𝘰𝘴 𝘣á𝘴𝘪𝘤𝘰𝘴 𝘥𝘦 𝘴𝘢ú𝘥𝘦, 𝘦𝘥𝘶𝘤𝘢çã𝘰 𝘦 𝘢𝘴𝘴𝘪𝘴𝘵ê𝘯𝘤𝘪𝘢 𝘵é𝘤𝘯𝘪𝘤𝘢, 𝘯𝘰 𝘤𝘰𝘯𝘵𝘦𝘹𝘵𝘰 𝘥𝘦 𝘦𝘹𝘵𝘦𝘯𝘴ã𝘰 𝘢𝘨𝘳í𝘤𝘰𝘭𝘢”.

Num outra abordagem, Filipe Nyusi explicou, as estradas fazem parte do programa de desenvolvimento, no quadro das infra-estruturas que compõem os sectores produtivos, tendo como foco a redução das assimetrias distritais, aproximação das zonas de produção aos centros de consumo, obedecendo igualmente a lógica de conectividade interna e da região austral de África.

Por sua vez o Ministro das Obras Publicas Habitação e Recursos Hídricos, João Machatine, expressou o seu sentido de dever cumprido dada a responsabilidade incumbida à instituição tutelada pelo MOPHRH, tendo dito que esta empreitada foi “𝘶𝘮 𝘮𝘢𝘳𝘤𝘰 𝘪𝘮𝘱𝘰𝘳𝘵𝘢𝘯𝘵𝘦 𝘱𝘰𝘥𝘦𝘳 𝘦𝘯𝘵𝘳𝘦𝘨𝘢𝘳 𝘰 𝘵𝘳𝘰ç𝘰 𝘥𝘦 135 𝘒𝘔, 𝘯𝘢 𝘮𝘦𝘥𝘪𝘥𝘢 𝘦𝘮 𝘲𝘶𝘦 𝘢𝘴 𝘰𝘣𝘳𝘢𝘴 𝘧𝘰𝘳𝘢𝘮 𝘤𝘰-𝘧𝘪𝘯𝘢𝘯𝘤𝘪𝘢𝘥𝘢𝘴 𝘱𝘰𝘳 𝘵𝘳ê𝘴 𝘦𝘯𝘵𝘪𝘥𝘢𝘥𝘦𝘴, 𝘯𝘦𝘴𝘵𝘦 𝘤𝘢𝘴𝘰 𝘢 𝘑𝘐𝘊𝘈 𝘦𝘮 9 𝘒𝘔, 𝘉𝘈𝘋 𝘤𝘰𝘮 𝘤𝘦𝘳𝘤𝘢 𝘥𝘦 50 𝘒𝘔 𝘦 𝘱𝘦𝘭𝘰 𝘎𝘰𝘷𝘦𝘳𝘯𝘰 𝘥𝘦 𝘔𝘰ç𝘢𝘮𝘣𝘪𝘲𝘶𝘦 𝘤𝘰𝘮 𝘶𝘮𝘢 𝘦𝘹𝘵𝘦𝘯𝘴ã𝘰 𝘥𝘦 𝘱𝘰𝘶𝘤𝘰 𝘮𝘢𝘪𝘴 𝘥𝘦 76 𝘒𝘔”.

De referir que, durante o evento o Presidente da República Filipe Nyusi apelou aos utentes e a população em geral para serem mais vigilantes, pois “𝘌𝘴𝘵𝘢 𝘦𝘴𝘵𝘳𝘢𝘥𝘢 𝘥𝘦𝘷𝘦 𝘴𝘦𝘳𝘷𝘪𝘳 𝘢 𝘱𝘦𝘴𝘴𝘰𝘢𝘴 𝘦 𝘪𝘯𝘴𝘵𝘪𝘵𝘶𝘪çõ𝘦𝘴 𝘥𝘦 𝘣𝘦𝘮, 𝘯ã𝘰 é 𝘱𝘢𝘳𝘢 𝘧𝘢𝘤𝘪𝘭𝘪𝘵𝘢𝘳 𝘮𝘰𝘷𝘪𝘮𝘦𝘯𝘵𝘰 𝘥𝘦 𝘵𝘦𝘳𝘳𝘰𝘳𝘪𝘴𝘵𝘢𝘴 𝘥𝘦 𝘶𝘮𝘢 𝘱𝘳𝘰𝘷í𝘯𝘤𝘪𝘢 𝘱𝘢𝘳𝘢 𝘰𝘶𝘵𝘳𝘢. 𝘕ã𝘰 é 𝘧𝘶𝘨𝘪𝘳 𝘢𝘭𝘪, 𝘢𝘵𝘳𝘢𝘷𝘦𝘴𝘴𝘢𝘳 𝘈𝘸𝘢𝘴𝘴𝘦 𝘦 𝘧𝘶𝘨𝘪𝘳 𝘱𝘢𝘳𝘢 𝘢𝘲𝘶𝘪 𝘱𝘢𝘳𝘢 𝘷𝘦𝘳 𝘴𝘦 𝘷𝘢𝘪 𝘱𝘢𝘳𝘢 𝘔𝘢𝘳𝘳𝘶𝘱𝘢 𝘰𝘶 𝘦𝘯𝘵𝘳𝘢𝘳 𝘦𝘮 𝘔𝘦𝘤𝘶𝘭𝘢. 𝘝𝘢𝘮𝘰𝘴 𝘧𝘪𝘤𝘢𝘳 𝘷𝘪𝘨𝘪𝘭𝘢𝘯𝘵𝘦𝘴.”